Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \28\UTC 2009

Tchau vó

diz pro vô que eu mandei um beijo

diz pro vô que eu mandei um beijo

Anúncios

Read Full Post »

Vidão

Pensem em uma pessoa feliz... era eu dentro dessa piscina

Pensem em uma pessoa feliz... era eu dentro dessa piscina

A viagem pra Águas de Lindóia foi bem bacana.

Tá, bacana se descontar a parte que era um evento para secretárias, e que foram quase 500 secretárias e 19 (DEZENOVE!) secretários. Os pobres 19 rapazes foram dizimados cruelmente, ao ponto de terem sido obrigados a subir num palco para um mini concurso de dança. Os três finalistas foram premiados com squeezes de plástico.

Sexismo à parte… gente, pq mulher fala tanto??? Quando estão em bando então, pelamordedeus, elas gritam. A exposição a altas doses de estrogênio deve afetar o cérebro de alguma forma e então elas não só fazem barulho, mas são capazes das maiores grosserias – tipo, fumar no quarto que divide com a coleguinha que não fuma, roubar os enfeites da festa, furar TODAS as filas possíveis. Dado o alto volume das conversas, vc é obrigada a compartilhar das intimidades das moças. Quantas vezes ela foi ao banheiro desde que chegou, técnicas para fazer os intestinos funcionarem, técnicas para controlar a bexiga caída, posições sexuais favoritas do marido (seguidas de risadinhas abafadas) e daí por diante.

Tirante essa parte pouco proveitosa, foi uma ótima oportunidade de ter um tempinho pra me sentir gente. Foram 3 dias bastante puxados, com palestras que tomavam o dia inteiro, mas a noite era minha. Depois do jantar eu esperava um pouco, me enfiava dentro do meu maiô e “si” jogava na piscina. Depois que quase uma hora dentro d’água, me sentindo uma jubarte no meio de um oceano de prozac (e quase virando uma uva passa), eu subia, tomava um banhão e descia pro lobby do hotel pra ler, tomando uma chávena de chá (eu acho chiquérrimo dizer chávena, ao invés de xícara). Olha, eu me senti gente como fazia tempo que não me sentia, sabem? Na última noite eu fiquei SOZINHA na piscina… ô dilícia!

É claro que pra fazer tudo isso eu dormi pouquíssimo. Levantava todos os dias por volta das seis e meia da manhã e as palestras se estendiam até quase sete da noite, foi bem cansativo, mas valeu à pena. Não posso deixar de dizer que a minha colega de quarto foi uma lady, então, foi tudo tranquilo nesse ponto também.

Vi pouco da cidade, mas o pouco que eu vi foi apaixonante. Tive vontade de me mudar pra lá. Um sossego, um silêncio. Pra quem quiser visitar, eu recomendo o Hotel Monte Real Resort, onde eu fiquei. Gostei do hotel, dos quartos, dos serviços e dos funcionários. Fica a dica.

Read Full Post »

Preguiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Tô aqui, há duas horas de ter que sair pra tal viagem pra Lindóia.

Cheia de preguiça, ainda tenho que:

  •  finalizar a mala,
  • finalizar a mim mesma enquanto ser peludo,
  • dar um tapa na arrumação da casa,
  • almoçar…

*suspiro*

Quinta eu tô de volta.

Read Full Post »

Nada pra fazer

to-do-list-nothing

Embora com uma tossa cachorra, estou respirando melhor esses dias. Eu até gosto de trabalhar sob pressão, acho até que encaro bem, mas de vez em quando tem que dar um respiro.

Estou cansada… BEM cansada, mas vem aí um mini-congresso em Lindóia, e pelo menos vou dar um tempo de tudo e de todos. Serão 4 dias fora de São Paulo (4 dias cheinhos daquelas palestras que vcs sabem) mas quem sabe sobra um tempinho pra curtir a piscina do hotel, ler um pouco, ou só “fazer nada” por alguns minutos.

Falando nisso, essa sensação de “não ter nada pra fazer” é bem estranha pra alguém que tá sempre correndo pra fazer alguma coisa. Normalmente, quando eu estou parada, é pq estou me obrigando a ficar parada. Nunca é falta do que fazer. Durantes essas viagens, muitas vezes eu me pego “sem ter nada pra fazer” e é bem diferente. Tô até ansiosa pela viagem-sacal-com-um-monte-de-mulher-chata.

Read Full Post »

september eleven

Nada não… mas a pretexto da data… Ver a foto do Obamis, todo compungido no monumento às vítimas me fez pensar… tudo que faltava pra quem sempre foi o agressor era ser a vítima, né não?

Read Full Post »

pobre Borba

borbagato

Borba Gato com a intervenção de Eduardo Srur/2008 (clique na imagem para ver a fonte)

_ Olha lá filha, o Borba Gato, lembra que a mamãe estava te contando a história dos Bandeirantes? Tá vendo que ele tá segurando um espingarda?

_ aaahhh… pensei que era uma vassoura

Read Full Post »

as velhinhas do dominó

Se eu escrevesse um tiquim, faria uma crônica sobre a cena que vi outro dia.

Quatro ou cinco velhinhas, a mais novinha ali certamente passava dos 70. Sentadas no quintal de uma delas, se reuniam em volta de uma mesa de madeira, provavelmente contemporânea das senhorinhas, sentadas em bancos longos. Escutei um barulho muito peculiar… pedras de dominó sendo embaralhadas. Em alguns segundos, outra senhora se aproxima, sinaliza para as que estão do lado de dentro das grades do quintal, coberto, mas quase uma selva de tantas plantas.

_ Vou ali trocar dinheiro

E se afastou com passos rápidos… Devia ser a final do campeonato.

Read Full Post »

Older Posts »