Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \29\UTC 2008

Pausa

Eu tenho evitado coisas tristes. Filmes, músicas, comerciais, notícias… Se eu percebo que é triste eu corro. É difícil, pq tem um lado meu que fica querendo fazer catarse o tempo todo… mas eu tenho evitado.

Nesse processo eu passei várias vezes pela última aula do Prof. Randy Pausch. Passava e saia correndo. Hoje, depois de ter lido que o câncer de pâncreas venceu a parada, me deu vontade de ver, mas ainda estava sem coragem. Passei no Blog da Zel e ela postou sobre a aula. Então capitulei. Fui atrás de mais informação e encontrei a transcrição (em inglês) da aula aqui, e foi assim que eu aprendi duas lições bacanas. Esse post vai ficar enorme, mas me aguentem…

Como eu sou metida a besta, eu vou tentar traduzir as duas partes, me perdoem as barbaridades 😉

OK, vamos falar sobre football. Meu sonho era jogar na Liga Nacional.E o que a maioria de vcs não sabe é que na verdade eu… Não [risos] Eu não cheguei à Liga Nacional, mas eu provavelmente aprendi mais com esse sonho, e não realizando esse sonho, do que com os outros que eu realizei. Eu tive um treinador, eu me inscrevi quanto eu tinha 9 anos de idade. Eu era, de longe,  o menor menino da liga. Então… eu tive um treinador, Jim Graham, que tinha 1m95 ele era um linebacker na Penn State. Ele era esse cara enorme, e era das antigas. Era mesmo das antigas. Daí ele aparece no primeiro dia de treino, e vcs sabem, ali estava aquele cara enorme, nós estávamos morrendo de medo. Bem, ele não trazia nenhum tipo de bola. Como a gente ia treinar sem bola? Então um dos garotos disse “me desculpe treinador, mas não temos bolas” E o treinador Graham disse “certo, e quantos homens temos em um campo de football ao mesmo tempo?”. Onze em cada time, 22 ao todo. E o treinador Graham disse: “certo, e quantas pessoas tocam a bola ao mesmo tempo, em qualquer tempo?” Uma. Então ele disse “certo, então nós vamos trabalhar naquilo que as outras 21 pessoas fazem”. Essa é uma boa história, porque ela fala sobre os fundamentos. Fundamentos, fundamentos, fundamentos. Vc precisa ter os fundamentos, porque de outra forma as coisas bacanas não acontecem. Outra história do treinador Jim Graham é que em um dos treinos ele me apertou o tempo todo. “vc está fazendo isso errado, vc está fazendo isso errado, volte e faça de novo, vc me deve isso, vc vai ficar fazendo flexões depois do treino”. E no final, um dos seus assistentes chegou perto e me disse ” é… o treinador Graham te apertou, não?” e eu disse “é…” Ele disse “isso é bom. Quando vc está fazendo tudo errado e ninguém te fala nada, significa que desistiram de vc”. Essa é uma lição que ficou comigo a vida inteira. Quando vc se pega fazendo alguma coisa da maneira errada e ninguém se preocupa em te dizer isso, é muito ruim. Os que te criticam estão te dizendo que eles ainda te amam e ainda se importam.

Esse trecho me tocou muito e de várias maneiras. Primeiro me tocou como mãe. Eu venho tendo dificuldades em lidar com o papel de mãe, especialmente por essa coisa de ter que ficar “educando” o tempo todo, sendo chata, pegando no pé. É um pouco confuso pra mim relacionar essa “chatice” com amor, mas é isso. Educar com amor é isso, é plantar aqui e só colher lá na frente.

Por outro lado, me tocou como filha e como pessoa. Eu preciso parar de achar que TODA e qualquer crítica é ruim. Mesmo profissionalmente ainda é difícil receber uma crítica sem me sentir a última das últimas. Pronto, falei.

O outro trecho diz:

Uma outra coisa que eu aprendi com o Jon Snoddy – eu poderia falar por mais de uma hora sobre as coisas que eu aprendi com o Jon Snoddy. Uma das coisas que ele me disse foi que se vc esperar tempo suficiente as pessoas vão te surpreender e te impressionar. Ele disse, se vc está puto com alguém, quando vc está bravo mesmo, vc não deu a essa pessoa tempo suficiente. Dê um pouco mais de tempo e, quase sempre, essa pessoa vai te impressionar. Isso ficou comigo. Acho que ele está certíssimo nisso.

Mais um tapa na cara, né? Ainda mais nas TPM’s, nos ataquezinhos que a gente tem, especialmente com a família. Eu sou muito exigente com os outros, quase nunca dou “mais tempo”.

Se vc estiver com tempo e seu inglês ajudar, veja o vídeo da aula

Anúncios

Read Full Post »

Alguém viu…

… o meu cérebro por aí?

Nada não… é que eu vim trabalhar hoje, mas ele não apareceu.

Read Full Post »

O Cruiser é uma delas. Adoro o carro, gosto do ar retrô, o carro tem estilo. MAS, não dá pra não associar com o hot rod dos clips do ZZ Top ou seja, eu sempre acho que vai abrir a porta e vão sair umas 15 gostosas de dentro. Ai eu imagino eu mesma descendo do carro na porta de algum lugar… me brocha moóóóóóóito.

Read Full Post »

O Prêmio

Fiquei super feliz com o prêmio que a me deu, mas o que eu gosto mesmo é da presença dela, sempre com um comentário bacana, participando desse nosso humirde brogue. Valeu Dê!!

“Com o prêmio dardos se reconhece os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc…, que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.”

O “Prêmio Dardos” tem certas regras:
1. Aceitar exibir a distinta imagem.
2. Linkar o blog do qual recebeu o prêmio.
3. Escolher quinze (15) blogs para entregar o “Prêmio Dardos”.

 

 

1. Drops da Fal;

2. cenas de uma vida minúscula

3. Chega de Bagunça

4. Blog do meu pai

5. Cyn City

6. Veleidade

7. PostSecret

8. Vinhos e Livros

9. Maloquices da Maloca

10. Olhos de Ressaca

11. Mãe de Gêmeas (mesmo a Ale não escrevendo lá há um tempão, é lindo)

Os outros que eu indicaria já foram citados, então fico por aqui.

Read Full Post »

Sonhos de consumo

Eu queria que as minhas habilidades manuais justificassem um estojo desse. No momento elas justificam uma caixinha de 12 cores, no máximo!

Read Full Post »

A Nonô chamou… eu atendi.

Aí vão as 8 coisas que eu quero fazer antes de morrer

1) Fazer uma viagem bem longa, de motorhome, pelo Brasil ou fora;
2) Conhecer a Europa
3) Poder ver o mar todos os dias, até o meu último dia.
4) Ter a minha casa, com a minha cara
5) Um curso de fotografia bem bacana, ter o equipamento, etc etc etc
6) Estudar por prazer
7) Passar um tempo em algum tipo de retiro
8 ) Ver o minha filha feliz e realizada – esse não teve jeito de não plagiar 😉

As regras do meme, são:

1) Escrever uma lista com 8 coisas que sonhamos fazer antes de morrer;
2) Convidar 8 parceiros(as) de blogs amigos para responder também; (eu vou deixar em aberto, quem fizer me conte, pra eu ver, OK?)
3) Comentar no blog de quem nos convidou;
4) Comentar no blog dos nossos(as) convidados(as), para que saibam da “intimação”;
5) Mencionar as regras.

Read Full Post »

Eu voltei…

… agora pra ficar….

Read Full Post »

Older Posts »