Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \28\UTC 2007

Saudades de bebê

Anúncios

Read Full Post »

Música

Eu sempre fui movida à música. Minha vida inteira sempre teve BG. Então resolvi tentar mostrar um pouco do que eu gosto através da rádio Cotonete, que eu recomendo muitíssimo. Por enquanto só adicionei alguma coisa dos anos 80, que me deu muita vontade de ouvir hoje. Depois voi acrescentando outras coisas que gosto.
Cliquem no “botão” aí do lado e apreciem!

Read Full Post »


Andaram mais um pouco e chegaram a uma fábrica que soltava uma fumaça preta e fedida pela chaminé. A fumaça era tão preta, mas tão preta, que escurecia o céu do lugar. Parecia que era de noite de tão escuro!

A princezinha ficou com medo de não ter uma solução para uma coisa tão poluidora e fedida. Olhou dentro de sua mochilinha mais uma vez e viu um pedaço de pano, beeeeeem fininho.

_ Olha Seu Salamaleque, pegue aqui esse paninho, peça para os operários da fábrica colocaram esse paninho no meio da chaminé que ele vai desfazer toda essa sujeirada.

E assim eles fizeram, e logo depois a fumaça que saia da chaminé era branquinha e perfumada.

Aos poucos, tudo foi se transformando, ficando mais bonito, mais claro. As árvores começaram a dar frutas e flores, e o Reino Bemfedido se transformou no Reino Bemflorido.

A Princesa Ingrid e o Bruxo Salamaleque ficaram muito amigos e viveram felizes para sempre.

Essa história teve um começo bastante pitoresco.
Dia desses a Tati Perolada publicou um post muito
bacana, que me tocou demais. Fiquei pensando nele,
mesmo em casa, continuei pensando nas coisas que a Tati escreveu
Na hora de dormir, a Sofia me pede para contar a história da Ingrid.
Fiquei espantada, pois nunca havia me referido a Gui como Ingrid.
Só posso atribuir isso ao bom e velho “transmimento de
pensação” entre nossas filhas
Um Grade beijo Tati!

Read Full Post »

A Bicharada – Parte III

Album In the Groove by The Shabby Princess

Essa é a Cookie. A última a chegar, é cria da cadelinha que os vigias da rua da minha mãe adotaram. Pobrezinha foi rejeitada pela primeira família que a adotou, meu pai ficou com dó e trouxe pra casa. É a menina dos olhos dele, ao ponto de dormir nos pés da cama dele, dividindo o cobertor.

Toda meiguinha, ela faz o maior charme pra cima dele… abraça, sobe no colo quando está com medo. Tratada a pão de ló, ela tem um ursinho de pelúcia, que ela sempre trás até o portão quando chegamos lá, como que diz : olha só o meu ursinho. Está sempre em volta da gente, cutucando com a patinha pra que a gente coce a cabeça dela… chega a ser chata essa menina… oops… cadela!

Read Full Post »

A Bicharada – Parte II

Album In the Groove by The Shabby Princess

Esse é o Zygfried. Apareceu na rua onde a minha mãe mora, há uns 8 ou 9 anos (já não me lembro bem). Todo sujo e machucado, parecia ter sido atropelado. Estava doente também, o “nariz” escorria uma meleca verde. Era inverno, tava um frio de lascar e ele tinha esses olhinhos tão doces. Não deu pra resistir. Adotamos o cão. Levamos ao veterinário que tratou seu machucadão e da sua pneumonia. Cada vez que ele ameaçava espirrar, era um corre-corre danado, pq voava meleca pra todo lado.

Nos primeiros dias ele não emitiu nenhum som, achávamos que ele era mudo. Conforme foi passando o tempo ele foi liberando a voz e o instinto arteiro. Arrancava roupas do varal, comia sapatos, uma praga. Deduzimos que ele era adulto sim, mas recém chegado a essa fase. Fez muita molegagem antes de criar juízo. Hoje o passatempo predileto dele é dormir. Tá ficando velhinho. Quando não está dormindo, está perturbando a Cookie (uma das que ele faz e parar entre ela e a panelinha de ração, bem no caminho). Ah.. ele tb deu de seguir a Sofia, pra que ela coce a cabeça dele. O que ela faz com o maior gosto!

Read Full Post »

A Bicharada – parte I

Album In the Groove by The Shabby Princess

Essa é a Jezebel. Ela apareceu na casa da minha mãe há mais de 15 anos atrás. Quase adulta, ela sempre foi super arredia. Colo? Só se ela subisse espontaneamente no seu colo e você não poderia tocá-la. Fazia a linha Garfield na pior segunda feira do ano. De uns tempos pra cá, achamos que ela está senil. Esqueceu que é um gato e passou a imitar o comportamento dos cachorros da casa. Só falta latir e abanar o rabo. Anda pedindo comida na mesa, sai pra rua junto com eles pra fazer o último xixi do dia e até obedece a certas ordens. DEve ser algum tipo de Alzheimer felino….

Read Full Post »

Deu na Folha de São Paulo. O aquecimento global está descongelando as camadas de permafrost na Sibéria e desenterrando cocô de mamute. Esse cocô de mamute em contato com o ar provoca mais efeito estufa… Nossos tatarenetos vão ler nos livros “e o mundo acabou por causa do cocô de mamute”… great

Read Full Post »

Older Posts »